quarta-feira, 21 de outubro de 2009

(pintura de Marcio Melo Brasil)

AO EXPLICAR-ME

A rotina dos meus devaneios...
O dia-a-dia dos meus anseios
transparecem em poesia
que de mim brota, sadia

A fantasia em que adormeço...
O vigor novo em que amanheço
esclarecem meu dom
sem medida ou tom

A materialidade me aniquilaria
num mundo caótico sem harmonia
Sem o devaneio e a fantasia
meus dias cairiam em agonia

A espiritualidade se comprova
num mundo que sempre se renova
A rotina de amanhecer nova
todo dia, me põe sempre à prova

Muito já bati em mesma tecla
e em racionalidade que disseca
a realidade íntima bateu mais forte
e me rendi a minha própria sorte:

De ser poetisa e revolucionária
Sem armas ou brados, libertária!
Mostrando em exemplo vivo
a felicidade de não estar-se cativo!


...........

4 comentários:

marcelo dalla disse...

Lindo! Que Kwan Yin nos cubra com seu manto de amor.
Adorei a parceria (texto+imagem). Vamos repeti-la mais vezes!
Bjos querida

ANORKINDA NEIDE disse...

Obrigada pela visita!!
huhu!
q alegria!

ahh vamos fazer mais...teus desenhos são uma loucura de inspirativos!

Beijo bem grande!

Rodrigo Arcadia disse...

Muito bom o poema, querida. Forte, me fez imaginar uma mulher com sabedoriae poder, bela visao que colacasse na poesia. parabéns.

ANORKINDA NEIDE disse...

Obrifada Rodrigo, fico muito contente com tua leitura!!

bjs!