domingo, 28 de junho de 2009

Manhãs musicais

Minhas manias musicais
Minoram
meus martírios

Meus momentos musicais
Melhoram
minhas melancolias

Minhas manhãs musicais
modulam
meus murmúrios matinais

.........

Meu coração chora

Quando meu coração chora
Só minha própria mão
o consola

Quando meu coração pulsa
torto de dor-ilusão
ele chora

Quando meu coração vibra
sem ritmo-alegria
ele me chama

Quando meu coração grita
agonias de perdas
ele me aperta

Quando meu coração quebra
Só meu amor-próprio
o cola

.........

Mãezinha Novilha

Certa noite, vieste me dizer
das coisas sagradas
do meu lar

Por amor, vieste me abraçar
e sua força
me doar

Por dias, ficaste comigo
com teu amor
a me preencher

Agradecida eu fico
sem ter como
agradecer

Mãe Novilha, abrigo
meu doce ninho
de bem-querer

....


Revoluções

São tantos os caminhos
das revoluções
para onde levam?

Revoluções de povos
deixam marcas
sangrentas

Revoluções no ar
são temporais
violentos

Revoluções de sistemas
são medidas
extremas

Revoluções na alma
deixam a vida
mais serena

........

CUMPLICIDADE


confiança
em estar junto


segurança
de contar contigo


aliança
de amizade


a dança
da cumplicidade


é esperança
de completa fraternidade


....

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Imprimindo em papel branco

Caracteres
em negrito
seguem
um a um

Caracterizando
a página
roteiro
comum

Pensando
o verso
Tinta a
imprimir

Pensamentos
num grito
querem
sair

.........


Levemente, um fogaréu

Levemente, a passo miúdo
e tímido

Chegastes, sem pretensões
e brilhante

Casualmente, a olhos vistos
apaixonei

Brincastes, em canções
e vibrei

Ardentemente, no peito
um fogaréu

Afinastes, por nós,
os corações

.......

terça-feira, 23 de junho de 2009


VIDÊNCIA

Foco do
infinito

Claridade
definida

Percepção do
bendito

Possibilidade
esculpida

Em caminho
bonito

Trillhado pela
vida

Vidência dos
sentidos

.......
Quanto tempo você quer

Para correr atrás de objetivos
e desfazer-se dos receios
Para distorcer os perigos
e reproduzir devaneios

Para idealizar amores
e sofrer as decepções
Para espalhar as cores
e eternizar-se em canções

Quanto tempo você quer
entre o ontem
e um amanhã qualquer?

Quanto tempo você tem
a partir de hoje
e até próximo desdém?


.......

E você não vem

Os campos estão tão floridos
Os colibris estão tão assanhados
As nuvens desenham no céu

Os frutos estão maduros
Os dias estão mais curtos
As crianças desenham no papel

Os cheiros da terra subiram
Os cânticos de anjos desceram
As minhas lágrimas jorraram

E você não vem..

........

EIS A QUESTÃO

O que me incomoda
é o calor
que assola

O que me perturba
é a vista
turba

O que me inquieta
é o caminho
sem seta

O que me apavora
é não saber
onde o medo mora

O que me entristece
é não fazer
da vida uma prece

Minha mente é confusão
e defini-la...hum
Eis a dura questão...

.........
Arranquei mansidao de mim

Cavoquei lá no fundo
de mim mesma

Encontrei-a sozinha
e sonolenta

Encerrada por tantas
emoções

Desdenhada pelas
loucas sensações

Acordei-a com um
beijo pleno

Arranquei a mansidão
de seu entorpecimento

.....
Sentimentos

São tantos
os momentos
na vida

Se ficarmos
atentos

perceberemos
que os mandamentos
do coração

são desígnios
bentos

Seguindo a intuição
decolamos com os ventos
da inspiração

nossos corpos
sedentos

É uma arte
compreender sentimentos
opostos à razão

mas só assim
evitam-se dias cinzentos

.........


A minha estrela

Em tempos virtuais
me chamei Estrela
para aprofundar mais
o grito de uma alma

Querendo versar
seu conhecimento
lembrança estelar
em transbordamento

Na transparência do brilho
Estrela de minha alma
fez rima e sonetilho
paixão que me acalma

Trouxe de dentro de mim
a força de um universo
amigo querubim e curumim
enfeitando a entrelinha do verso

Reconheci parcerias
presentes verdadeiros
bênçãos de autorias
dos deuses poeteiros

Presença indígena
manifestou-se, coroando
a trilha mais plena
e sigo eu versando...

........


Balinhas sortilégio

A vontade de comer doce
sempre foi maior em mim
do que qualquer aviso
de prudência ou regime

Meti a mão e um punhado
de fazer gosto retirei dali
Do pacote estrelado
oferecido por um mago

Eram balinhas sortilégio
elas traziam o gosto
da sorte que anunciavam

A bala rosa descobri
que tinha gosto azedo
de amor de brinquedo

A azul anil era forte
deixou a boca ardendo
como a paixão se derretendo

A balinha branca
prometia a paz, que nada...
gosto de lágrima danada

Língua ficou roxa
com a bala desta cor
desilusões no sabor...

Redondinha e amarelinha
a balinha da energia
tinha gosto de magia

A melhor foi a bala
multicor, (aposto
que você sabe do que mais gosto...)
o gosto era de amor!

.........

segunda-feira, 22 de junho de 2009

(Josephine Wall)

Cristal do Encantamento


Por sobre os brilhos tão teus
derrama-nos o encantamento
de uma mágica tão vívida
de um sonho tão verdadeiro

Dádiva concedida tão nossa
eleva-nos a existência
em dimensões mais sutis
em amplidões mais febris

.........
Manhã de bruxa

acordei com a lua
a despedir-se
pisquei ao sol
retina nua

vociferei iras
saudades da lua
vomitei desaforos
e recolhi as piras

sorvi amarga poção
relembrando o sonho
em noite quente
chamei assombração

piei como a coruja
vesti-me de preto
alcei voo matinal
ainda de cara suja

não suporto a luz
manhã depressiva
vou buscar almoço
mandinga e alcaçuz

.......

ANDORINHAS AZUIS

Nos céus de imensidão sempre azul
Me perco olhando a paisagem
Meus olhos dilatam e seguem o sul

Os véus de neblinas, fria aragem
Me prendem neste chão
Não ouso seguir a longa viagem

O voo das andorinhas rumo ao sul
Me remetem à solidão
Meus sonhos ganham tons de azul

Não perdoo a ditadora razão
Me permito a bobagem
Não me intimido à real noção

E me disfarço em penugens e sigo as andorinhas azuis

........


POEMA ADORMECIDO

Rebuliço
em minhas emoções
novas e refrescantes sensações...

Poema
adormeceu em confusão
não sei direito acalmar o coração...

Sonhou
com novos horizontes
apaixonantes aos montes...

Em nuvens
poema não quer acordar
na companhia de anjinhos a brincar...

Chá de sumiço
em meu coração criança
não sei onde formatar tanta esperança...

...........
SONHOS TRANSVERSAIS

Sonhos atravessam a paisagem
passam colorindo o mundo
com fantasias diversas
ao gosto do populacho

Sonhos diluem na aragem
o gosto gasto e fundo
das mesmices que versa
o poeta do esculacho

Sonhos preenchem pulmões
adentram iludindo e perfumando
os corpos mais renitentes

Sonhos fazem caminho aos corações
em poesias-centelhas brotando
em peitos concorrentes

....

A OUTRA VIDA COMO PRINCESA

Relembranças...
nem tanto...

Mas nas atitudes
e manias...

Toques de outra vida...

Aspirações...
são tantas...

Desejos e quitutes
da realeza...

Princesinha de outra vida...

Abundâncias...
farturas...

Felicidade no dia a dia
são mais que lembranças...

São marcas de outra vida...

...

UM LAGARTO NOS LENÇÓIS DE CARMESIM

Desviando de elevações macias
de cor carmesim
Ele prosseguia em suaves vias

Tu, profundamente dormias
sonho sem fim
suspirando por lindos dias

Avançando inocente animal
percebeu enfim
Estar em maus lençóis, afinal

Tu, de um salto magistral
pôs fim
ao distraído percurso matinal

Jogando o lençol carmesim
ao chão
violência de susto sem fim

Assustado lagarto mal sabia
dar vazão
à inocente curiosidade fugidia

Tu, em franca gritaria
chamou enfim
toda atenção solidária

Retornando o pobre animal
à rua, seu fim
sem maciez, sem as elevações do carnal

......
Madrugadas de Outono

São estas que hoje vivo...
em alerta muito vivo

São as noites estreladas...
pupilas estreladas

São as horas de vigília...
doce e inocente vigília

Em que te espero...
amor que venero

Em que te chamo...
Carinho que eu amo

...........

FLORESTAS

Na trilha desta floresta
trouxe o curumim
porção da terra

No verde desta terra
pousa o pássaro
ser meio-céu

No seio das florestas
pulsa o chão
coração da terra

Na família desta terra
trouxe o indigena
ser meio-mato

Com a bênção da floresta
deixo meu poema
oração da terra

........
Mistérios


Velados
em cemitérios

Os segredos
de tantos impérios

Como puros
minérios

Selados na terra
sem refrigério

Estão lacrados
grandes mistérios

.......
Devaneios em poesia


Borbotões de palavras portuguesas
Emoções quase traduzidas em palavras
Cascatas de letras digitadas e acesas
Insensatas definições juntando letras


Quase ao acaso nascem versos
Frase amalgamada por acaso
Sonho poesia de olhos abertos
Ponho brincadeira no chão da poesia


Devaneios da poetisa louca
amante do inusitado
Receios de louca voz rouca


Passeios em rima torta
diamante ritmado
Floreios da torta letra morta


.......

domingo, 21 de junho de 2009

LUA CHEIA

Toda noite de lua cheia
O céu me mostra você
e toda sua conversa
com as estrelas

Nem olho mais a lua
Ela me conta de você
e eu não quero saber
das novidades

Quero apenas a lua
nova de novos vocês
com ela eu converso
em versos

Lua cheia me esqueça
Vá luzir outros amores
não fofoque de mim
nem de você

......

Oceano

vasto mar
imensidão

águas
de profunda
dimensão

um mundo
à parte

teu fundo
é obra
de arte

és riqueza
oceano

nutrindo
o ser
humano

........

Hoje ela sorriu para mim

Eu andava de pés descalços
Como sempre!
Eu estava distraída
Como sempre!

Dobrei uma esquina sugestiva
Tu estavas lá!
Caminhei em sua direção
Tu esperavas lá!

Eu desviei dos percalços
Como sempre!
Eu evitei a recaída
Como sempre!

Alcancei você, intempestiva
Tu esperavas lá!
Sorri em resposta, emoção
Tu estavas lá!

Hoje a sorte sorriu pra mim!

................

VOO NA LUA

Anorkinda voa na lua
seu voo de imaginação
de liberdade
de exaltação

Águia que é tão tua
voa junto em cooperação
em igualdade
em comunhão

Sonho em filtros da lua
voos puros na imensidão
na ingenuidade
na redenção

Índia de asas tão tuas
voas em toda dimensão
toda eternidade
toda oração!

...........
EU TE AMO!

Faz muito tempo
que eu te disse:
Eu te amo!

Acredito que esquecestes
dos olhos meus
perdidos de paixão

Faz muito tempo
que me dissestes:
Eu te amo!

Acredito que prometestes
um amor
que não era teu!

........


SAUDOSISMO

Saudosismo
não me leva
curti o que passou
lá atrás ficou

Saudosismo
é nostalgia
que nada traz
de volta, nem a paz

Saudosismo
é um dos muitos
ismos que vamos abolir
versando apenas pra divertir!

.....
Tempo


Momento
aprendiz

Tormento
de quem quis
dominar-te

Tempo

Lamento
infeliz

Sustento
de quem quer
privar-te

Tempo

Lento
quem diz

que és
sofrimento!

........

REFEITA

Deixo...as entranhas da terra me possuírem
E perpassarem em mim suas energias

Clamo...pelos raios do céu em vertigem
Para transpassar em mim suas forças

Vibro...com os fluidos do ar na paisagem
Na emoção de passar por mim seus vazios

Oro...os clamores da alma a me saírem
A ultrapassar em mim todos os lamentos

...........


Um retalho!

Num dia de sincronia. percebi
que havia juntado aqui e ali,
os retalhos da vida-menina...
muitas peças pequeninas,
Sinônimos de rica infância!

Remexendo nos guardados,
encontrei tons misturados...
eram retalhos-sentimentos,
manchados pelo pó tormentos.
Limpei a poeira deles sem demora!

Separados por motivos,
caminhos e objetivos,
meus retalhos irão
compor no meu coração,
A música de uma mandala viva!

Cada pecinha de vida
testemunha colorida
de meu divino trilhar,
há de me completar
Em pessoa plena e iluminada!

Mas olhando atentamente,
vi faltar uma peça somente.
ela completará meu trabalho...
Hei de encontrar um retalho
Com as cores de um amor abençoado!

..........
Dinheiro

O dinheiro não compra
meu grito
nem meu jeito

O dinheiro não satisfaz
meus desejos
nem meu peito

O dinheiro é instrumento
não é objetivo

O dinheiro é troca
não é adjetivo


........

Churrasco nos domingos


Gaúcho
carnívoro
herança dos pampas
das gauderiadas

Tradição
costume
folga da cozinheira
da semana

Música
maionese
discussões políticas
na mesa

Aperitivo
farinha
gremista e colorado
num abraço

Churrasco
de costela
desde a infância
digerindo

Um dia
ainda me vingo
e implanto
o espeto vegetariano!

.......

sábado, 20 de junho de 2009

Poros e pétalas


à luz do sol
minhas pétalas
sorriem


à luz da alvorada
meus poros
brilham


à luz das amizades
meus poros
sorriem


à luz do amor
minhas pétalas
brilham


........


VIAGEM ASTRAL

Trago-te em sonhos
Delírios do astral
Onde fazemos o que buscamos
Onde buscamos o que queremos

Mais fácil te encontrar
Nos vãos do astral
Onde nos amamos sem pressa
Onde apressamos o real

..........

Amores passageiros


Como o sopro de uma brisa
nossos olhares rebuscam à volta
rebrilham e se encontram
num frenesi de novidade

Ao finda o sopro da brisa
colorida do novo desejo
recolhem-se os olhares quentes
no desenrolar de amores passageiros

.........

Quando estou em pedaços


Pedaços de mim
por vezes perdem-se
em reminiscências

Por vezes sem fim
descuido-me e
creio em coincidências

Mas alerto enfim
e recolho o que espalhei
em displicência

.......
Nas nuvens de março

Findou o verão!
As nuvens de março
vem anunciar

Os calores do verão
as nuvens de março
vem espantar

Vocês todos verão
nas nuvens de março
uma nova estação se formar

Com certeza, vocês verão!
As águas de março
ao outono vão abençoar

....
SANGUE GAÚCHO

O sangue da gente daqui
é igual ao de todo mundo...
O que muda são os genes.

Gene de imigrante,
corajoso e audacioso,
cruzou o oceano com esperanças

Gene indígena,
força pulsante da terra...
Clamou por seus direitos.

Gene africano,
valente e submetido,
libertou o grito das entranhas

Gene miscigenado,
português e espanhol...
conquistou e plantou

Uma raça com sede de cultura!

.........

sexta-feira, 19 de junho de 2009


SOLIDÃO DE PALAVRAS

Mesmo reunidas em versos
A solidão ainda trucida

Uma ao lado da outra
As palavras ainda suspiram

Sintaxes, acentos, desacertos
Paráfrases, rimas e arremedos

Sem ser lida, seu universo
É sempre de tons incertos

Até que um leitor as encontra
E as palavras enfim, brilham

Cores, festa, folguedos
As palavras celebram a vida

......
ACALANTO
(Para adultos)

Venha aqui,
criança grande,
afago teus
cabelos soltos
no cansaço
do dia

Traga-me,
criança grande,
tuas sementes
de sonhos,
plantaremos
na neblina do sono...

Feche os olhos,
minha criança
crescida,
e dissolva
na íris das cores
todos teus dissabores...

......

NO BRILHO DO TEU OLHAR

Natureza colorida
Olhos cor de amor

Beija-me a alma
Ruidosamente
Imprimindo-me
Luzes ao me olhar
Hoje e sempre
Os raios de amar

Deixo-me levar
Onde queres brilhar

Tanta luz irradiada
Está a viciar-me
Um único e terno olhar

Observo-me encantada
Luzindo também
Horas de contemplação
Amados momentos
Realizando a mágica de amar

.......

RENÚNCIA


Renuncio hoje

Ao dia de chuva frio
Ao beijo sem gosto frio
Ao poema sem vida frio

Às madrugadas de chuva frias
Às amizades sem gosto frias
Às rimas sem vida frias

Renuncio ao desamor
Ao teu falso calor
Ao teu puro torpor

Escolho o movimento de amor
O abraço com calor
O amigo sem falso pudor

..........