domingo, 31 de janeiro de 2010



EU, CÂNTARO

Marcada pelas águas aquarianas
Submersa em líquida liberdade
A independência mostrou-se
desde a mais tenra idade

Destinada a tudo questionar
Controversa em fluido pensar
A dialética arraigou-se
desde a puberdade

Visitada por energias amigas
Vestida com sorrisos
A vida coroou-me
de calor e amizade

Forjada em cântaro de barro
Atrevida em ousadias
A coragem modelou-me
forte na fragilidade


........

Saudade de casa

Sabe aquele aperto que me pega o peito
e contorce em nós fortes de marinheiro?
Sabe quando um vazio sufoca de jeito
e comprime a alma num abraço derradeiro?

É a saudade de casa que faz isso conosco
a dor de estar longe do ninho aconchego
É a sensação de quase lembrar do enrosco
em que nos metemos sem chance de arrego

Está perto o dia da visita, do retorno
será logo, será de dentro da vida
evoluída no amor, será bem-vinda!

Está chegando o dia da alegria
será bendita, será celebração
recebida na paz, será redenção!

.........


À Bebeto Alves

Sei lá o que fazes
pra mergulhar-me
em minhas entranhas

Em minhas fases
sabes apontar-me
as minhas manhas

Minhas muitas faces
apresentam-me
suas loucas sanhas

Sei lá o que fazes
para adentrar-me
em minhas barganhas

Mas minhas frases
tendem a aprontar-me
surpresas quando te assanhas

Minhas poucas paráfrases
esbanjam-me
em emoções tamanhas!

..

Te procurei

Pelos campos da poesia
te procurei
inspirações passaram
correndo
como gordas ovelhinhas

Pelos desertos do devaneio
te persegui
alados versos zuniram
velozes
como falcões audazes

Pelas estradas coloridas
te acenei
muitas canções soaram
bonitas
como doces saudações

Pelos tons do universo
te encantei
delirantes fadinhas voaram
felizes
como arautos da paixão

Pelos céus dos amores
te conquistei
emoções dançaram
valsando
como senhoras dos salões

.........

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

(ilustração de MARCELO DALLA)


JOGO

EU CANTO
MEU ENCANTO
EU RODOPIO
POR UM FIO

EU TORÇO
POR GOSTO
O DUPLO FIO
DO PAVIO

EU RIMO
SUBESTIMO
EU ARREPIO
COM O FRIO

EU TROCO
DE MOÇO
NO JOGO
DO CORRUPIO

EU DANÇO
E BALANÇO
EU DESAFIO
MEU SANGUE-FRIO


...........



NESTES VERSOS

Que vontade de dizer: Te amo!
De espalhar-me em tua pele
e adentrar teus poros

Que vontade de dizer: Te quero!
De condensar-me em tua pupila
e colorir tua íris

Que vontade de dizer: Te venero!
De saciar-me em tua insana boca
e degustar tua língua

Nestes versos que a ti declamo
quero arrebatar-me em fogo
e tirar este nó da garganta!

........

O BEIJINHO DA MENINA

O carinho do beijo da menina
conseguiu colorir aquele dia...

Estava escuro e sem sintonia
como um papel manchado...

A natureza entristecida
e as flores sem paixão...

Esperavam pelo toque
mágico da menina e seu sorrir...

........

PALAVRA COM ECO

Na companhia do absurdo
Te vais em revoada
Levada pelos encantos
Esquecida dos quebrantos

No vazio do inconcluso
Te distrais em presepada
Sustentada pelos egos
Enlouquecida, de olhos cegos

Vá querida, distrai-te...
Aqui, minha palavra
Com eco, despede-se:

Ego...ego...ego...ego...


...

domingo, 17 de janeiro de 2010



Voo de borboletas

Coleguinhas borboletas...coloridas pelo sol
de lilases, framboesas...tantas cores no varal
voam juntas tão alegres rodeando o roseiral
o perfume que exalam é sentido no Nepal...

Amiguinhas coloridas, se divertem ao sol
voando perto, voando rápido e em paz
voar junto delas eu sou capaz
meu olhar devaneia e em cor se desfaz

Rodas, pétalas e flores, vejo...
Suaves cores de sol, almejo...
Poesia de uma foto, festejo...

Como expressar um sorriso
no largo campo colorido
de verdes e rouxinóis

Voar com borboletas
é deslizar nua pelo ar
em felicidade total

Anorkinda e Márcia de Sá

.




CHATEANDO A POESIA

Ia rimando nas linhas
do caderno infantil
aquele da escola
coberto de figurinha

A combinar letrinhas
com amor pueril
aquele de menina
todo cor-de-rosinha

Hoje mais crescidinha
qualquer papel
destes em branco
enchem-se de palavrinhas

Continuo atrevidinha
e tudo é motivo
pra chatear a poesia
com as loucuras minhas

...........




A Palavra

a palavra segue louca
insana, perturbada

a palavra proclama
o fio da meada

ela se descobre
em tantas letras

ela se discorre
em mil gametas

a palavra recobre
feridas antigas

ela alivia a rouca
cadência das brigas

a palavra me socorre
tábua de salvação

ela me inflama
numa ressurreição

..........


A menina do meu sorriso

De pé no chão
peladinha
Sair a correr
pelo quintal
pela areia
onde for...

Ursinho na mão
agarradinho
Fingir conversas
com bonecas
com desenhos
o que for...

Dentro do coração
quentinho
Vai a menina
pela vida
pelos atalhos
por onde for...

Sempre com um sorriso em flor!

.........


COLORIDA FADINHA

Cores e cores e cores
sentia seus rumores
espalhando-se na tela
impregnando-se em aquarela

Amores e flores e primores
sentia seus teores
felizes em passarela
aprendizes nesta vida bela

Pisquei e devaneei e sonhei
sintonia afinava
diapasão elemental soava
explosão das cores que pintei

Chorei e chorei e chorei
sintonia especial
Avivada fadinha surreal
Obrigada amor, com você eu sonhei!

............





DE LEVE...

De leve...
num dia de vento
e calmaria,
senti um arrepio
na espinha.
Cresceu...
Tremeu o corpo todo...

Suave...
Foi a música
que tocou.
Ouvi um assovio
adocicado.
Cresceu...
Ritmou o corpo todo...

Breve...
Foi um toque...
E ousadia:
o rosto virei...
Enterneceu...
Beijou-me o corpo todo!


........





OS VAIVÉNS DA INSPIRAÇÃO

Sinto por dentro aquela dor
dor dos versos prontos
pedindo pra sair

Tem dias que eles clamam
clamam por ar e frescor
querendo me ver sorrir

Minto falta de tempo e torpor
torpor de apego
pedindo pra aguardar

Sem chances de evitar
evitar o verso arrebentar
querendo me amar

Solto as letras num parir!

..........

sábado, 16 de janeiro de 2010



MINHA LUA

Em mim há a lua enigmática
Lua-satélite de meus ensejos
Em mim, o satélite dos lampejos
Minha branca alma enfática

Fria e deserta na escuridão
Lua minha que recheia-se
De cores e abrilhanta-se
Em luz por pura diversão

Minha lua disfarça
Mundos Paralelos
de Elemental Poética

Em minha lua perpassa
Escada de Sonhos
de mágica elevação

.......




APENAS MULHER


Conviver com ela
não é fácil
é mais seguro
dela fugir...


Conhecê-la
também
é difícil
é intuir!


Ter prazer nela
é glorioso
é a mais pura
dádiva...


Reconhecê-la
harmonia
e plenitude
Diva!


A mulher...é ela
dentro de mim
a estrela
companheira...


Desconhecê-la
é perder
o fio da vida
eira nem beira!


.......

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010


Rompimento de um pacto - Infidelidade

E daquele lance que rolou
ligeiro veio o
rompimento
era um fim

De mais uma breve história
o descumprimento de um pacto
que não firmou

Noutras bocas que beijou
matreiro em infidelidade
zombou de mim


........
VENHA

Venha sentir meus abraços
Venha concluir o laço
Seja a cadência da emoção
Veja os pulsares do coração

Venha morrer em meus braços
Venha esmorecer em casaço
Traga a volúpia do dia insano
Diga os versos mais profanos

Venha amar no meu compasso
Venha desenhar-me em traços
Toque as melodias da paixão
Destaque o momento da explosão

E sorria, num transe-ressurreição!


.........
MOINHOS DE VENTO

Moinhos de vento na produção
são braços eficientes
que convertem a voz dos ventos
movimentando turbinas
de usinas
e processamentos

Moinhos de vento na escuridão
são seres trágicos
que combatem com os ventos
lutando cheios
de anseios
e tormentos

Moinhos de vento na imaginação
são hélices mágicas
que conversam com os ventos
contando histórias
de glórias
e arrebatamentos

........



NO ESCURO

No escuro das noites
Nem a lua se atreve
a esgueirar seu luar

O domínio das criaturas
sacis e lobisomens
é solene e sem par

No manto noturno
Negro e denso
a espreitar devagar

Estão as corujas
e noctívagos seres
é perene o assombrar

....


domingo, 10 de janeiro de 2010

Amor por entre as linhas do teu rosto

E a mágica fez-se:
por entre as linhas
do teu rosto

O amor escreveu-se
nos traços teus
como versos

Teu rosto desfez-se
em sorrisos meus
desenhados

O amor inscreveu-se
por entre as linhas
do teu rosto

E na mágica lê-se:
os traços teus
são versos


........

sábado, 9 de janeiro de 2010



INSANA LUCIDEZ

É vagar por este mar de pensar
descobrir-se especial, desigual

é sonhar pelo ar do versar
sentir-se repleto de afeto

é testar a lucidez com acidez
vestir-se da loucura pura

desnudos de doutrinas
clareando os caminhos

abertamente pensando
vivendo fora dos ninhos

pareando o real e o palpável
buscando respostas no intocável

Anorkinda e Rô Elkeyn



BELAS IMPERFEIÇÕES

Ao predizer tuas sintonias
suspiros...
Me absorvi com as escrituras
papiros...

Ao perceber tuas imperfeições
sorrisos...
Me diverti com os versos
indrisos...

Ao percorrer tuas trilhas
deslizes...
Me iludi com as luzes
matizes...

Ao pretender tuas belezas
vozes...
Me feri com os prenúncios
algozes...


......



(Ilustração Marcelo Dalla)
EQUILÍBRIO

Na ponta do lápis
No fio da navalha
No topo do mundo
O Homem se espalha

Na corda bamba
No salto alto
Na asa-delta
O Homem em seu arauto

Brada seu grito
Invoca seu martírio
Imprime seu timbre
Intenta o equilíbrio

....

DILÚVIOS DE INCOERÊNCIAS


Foram muitos dias de chuva
Choviam cântaros de incoerências
Ouviam-se gritos em recorrências
Murmurava-se em decorrência


Isto servia-me como uma luva
Discorria-me em reminiscências
Abrandavam todas as cadências
Soluçavam loucas, as dormências


Escorriam uma a uma
as sombras e máscaras
das mais falsas eloquências


Deliravam na bruma
as sedutoras metáforas
assassinas da espontânea fluência

.......

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

(NUNCA MAIS-Josephine Wall)

NUNCA MAIS

Guerreiros do arco-íris
a postos, humildemente

Com a força de seu exemplo
Não mais permitem a sombra, simplesmente

Ilusões de um mundo velho
Nunca mais serão necessárias

Aprendizado vivo e experimentado
Hoje ultrapassado, magnificamente

Seres humanos despertos
nos chamam, veementemente

.......

PERDIDA

Viajo em ti
nas noites frias
dos dias quentes

Sem rumo
as mãos frias
os lábios quentes

Muito perdida
vago no escuro
dos teus silêncios

Sem amor
descubro o escuro
fim do silêncio

.......

Seduções


E a magia então se faz: meu eu
Rendido à sedução primaveril
encanta em florescência


E a magia continua no verão
Surpreendido e juvenil
meu eu em ardência


E a magia se refaz outono
Desprendido em senil
meu eu em maturescência


E a magia arrefece meu eu
Contido no inverno frio
esbanja quieta aquiescência

........



Ponderamento

Vida louca vida
me rebate as imagens
sem brilho e sem movimento

Tempo curto tempo
me dispersa em viagens
sem volta e sem tormento

Tédio longo tédio
me dispensa em bobagens
sem saida e sem salvamento

Amor sublime amor
me arremate as blindagens
sem dúvida e sem arrependimento

........


AO EXPLICAR-ME ll (DUAS EM UMA)

Na vivência de não ser cativa
das razões nem das soluções
fáceis ou mesquinhas

Abri a consciência em ativa
tendência a não ter preconceitos
nem ideias amarradas

E meu lado místico desabrochou
na rosa das emoções
férteis e intuitivas

Aceitei o que se mostrou
pungente em perfeitos
sinais abençoados

E na cadência das experiências
internas e demonstrações
da grandeza da infância

Segui acarinhando a criança
minha em satisfeitos
folguedos e espontaneidade

Assi, meu versejar dança
em pueris evoluções
no ritmo do prazer de viver!

........





CADA CABEÇA, UMA SENTENÇA

Sabe, cada cidadão tem uma cabeça!
Foi forjada em livre-arbítrio
o que gera um medo colossal!

Sabe né, cada cabeça, uma sentença!
Conexões neuronais individuais...
o que gera uma insegurança abismal!

Sabe gente, cada sentença é a morte!
É o fim da divagação e da filosofia
o que gera uma tristeza sem igual!

Quer saber, cada morte é um poema!
Enfim, a sagacidade da alma
é o que gera a libertação total!

......





ABRI E SAÍ


Abri
de par em par
as persianas do tempo


Sorvi
em tragadas
a eternidade do vento


Sofri
de ais em ais
os suspiros da dúvida


Ouvi
em sussurros
a melodia da vida


Subi
de par em par
os degraus do fim


Saí
em revoadas
os fragmentos de mim


...

domingo, 3 de janeiro de 2010


VENTO DO SUL
.
Vento suave vindo do sul
Varreu as poeiras da mente,
Chegando tão serenamente
Transformou o negro em azul
.
Vento suave e certeiro
Chegou tão de mansinho
Suave, ajeitou seu ninho
Fazendo limpeza primeiro
.
Vento, muito te agradeço
Tiraste a venda de mim
Após repousaste assim
No peito onde te aqueço
.
Vento em sereno descanso
Cumpriste tua missão
Reviraste a escuridão
E transportaste um remanso
.
Bendito seja o teu soprar
Realizador de mudanças
Após minhas tantas andanças
Ascende a luz em meu caminhar
.
Lena Ferreira & Anorkinda

DOCE PERSONAGEM


Viver com responsabilidade
e também com infantilidade
não é nenhum personagem

Todos somos múltiplos
muito mais que duplos
independente de imagem

Em tempos ditadores
forjando trabalhadores
engolimos muitas bobagens

Como a grande falcatrua
de crescer em banalidade crua
e fomos engolidos pela devoragem

Ao florescer em criatividade
a criança, pura espontaneidade
pode permanecer ativa sem triagem

E comandar o coração
manipular com emoção
esta nossa vida-passagem!



.........

A VIDA É PRA VALER!

Qualquer poeta diz:
- A vida é pra valer!
É pra valer quanto?

Vale um sorriso aberto?
Vale dois abraços quentes?
Vale três beijos estalados?

Há quem troque
isto tudo por...

Uma carranca horrorosa
Dois safanões na sorte
ou três noites mal-dormidas!

Convenhamos
a vida só vale a pena
se for bem vivida!

.....