terça-feira, 23 de junho de 2009


Balinhas sortilégio

A vontade de comer doce
sempre foi maior em mim
do que qualquer aviso
de prudência ou regime

Meti a mão e um punhado
de fazer gosto retirei dali
Do pacote estrelado
oferecido por um mago

Eram balinhas sortilégio
elas traziam o gosto
da sorte que anunciavam

A bala rosa descobri
que tinha gosto azedo
de amor de brinquedo

A azul anil era forte
deixou a boca ardendo
como a paixão se derretendo

A balinha branca
prometia a paz, que nada...
gosto de lágrima danada

Língua ficou roxa
com a bala desta cor
desilusões no sabor...

Redondinha e amarelinha
a balinha da energia
tinha gosto de magia

A melhor foi a bala
multicor, (aposto
que você sabe do que mais gosto...)
o gosto era de amor!

.........

Um comentário:

Márcia Poesia de Sá disse...

ai!!!! que coisinha mais elegre e fervilhante...simplesmente adorei este...ai! Kinda que delicia este saquinho de balas...amei!