sábado, 25 de outubro de 2008

SILÊNCIO

Sinto o Nada,
Invoco o Todo.
Leio no Nada
Ênfase no Todo.
No Nada mergulho...
Crio no Todo.
Iluminada
Ouço o silêncio.

...................

2 comentários:

David Monsores disse...

Olá Anorkinda!
Um amigo meu disse-me uma coisa que achei interessante:

Vejo que os olhos não podem ver.
E realmente não podem, agente sente no nada, lemos no nada e no nada mergulhamos.

O nada são aquelas coisas que os olhos não podem ver!

BeijO e muito bacana a poesia!!

ANORKINDA disse...

tipo coisas abstratas como o amor?

eu pensei em meditação e ouvir o Silêncio :>