quarta-feira, 8 de julho de 2009


NOITE SEM FIM

N aufraguei uma vez
O nde os versos
I mpossíveis afundaram
T ive visões no mar
E scuro das ilusões

S ubmergi em mim
E squecida do ar
M arítimo dissabor

F oi numa noite sem fim
I nconsequente viagem
M inha dor anoiteceu sem mim

........

Um comentário:

Feminilidades disse...

Uiiiiiii que arrebatador dona Rosa... gostei... ebuliente?