domingo, 17 de maio de 2009

Pediste-me uma tela.....o amada criatura....como posso então pinta-la?.sem tua presença nem doçura?....vou juntar umas folhinhas de trevo de quatro folhas,vou jogar brilho de estrela que colherei esta noite.....mandar dançar sobre elas quatro vagalumes lindos depois pingar lentamente o orvalho mais bonito......depois de feito o encanto....farei então um chazinho e tomarei na madrugada fazendo um pedidozinho...Que na outra eu venha estrela para contigo caminhar nesses céus de amor em novelos que costumamos nos aninhar....mas nessa eu quero o eterno de sempre saber ver o oculto....e sentir no âmago do peito o verso que esta obtuso.....as palavras que se calam e se dizem....os amores que se amam em silêncio.....por toda a eternidade do universo invisível.

Márcia Poesia de Sá


(Dedicado a mim, pequena poetisa Anorkinda Neide, recebido com muito amor pela doce e linda poetisa Márcia das Cores...)

Um comentário:

Márcia Poesia de Sá disse...

Que emoção ver aqui no teu cantinho tão especial e que eu adooro...esse desabafo meu....mas é com muito carinho e veio de meu coração para o teu....adoro-te poetisa!!! bjux