domingo, 23 de agosto de 2009


Mergulhando em Nada

Quis enveredar-me pelo Nada
aquele que existe em tudo
todas as coisas e seus vazios

Fiz ali vertente de versos
daqueles que falam tudo
todas as emoções traduzidas

Mas percebi-me cheia
repleta de elementos

Descobri-me no infinito
de todas as possibilidades

Matriz dos sentimentos todos
o Todo que faz-se Nada
no vazio de todas as coisas

Aprendiz de mim mesma
versei em vácuo e luz
emocionei-me em totalidade





.............

2 comentários:

Memória de Elefante disse...

Oi ...ANOR...KINDA!
Felizmente somos "aprendiz" de nós mesmos!
Bom domingo!!!

ANORKINDA disse...

Graças a Deus...hehehe

sempre 'aprendiz'

Abraço!