sábado, 8 de agosto de 2009


O BRILHO NA ÁGUA DOCE

Como teus olhos...
doces verdes
A água de rebrilhos...
sóis raios
Poetizou o tom...
amizade e dom

Como meus versos...
simples rimas
A água sem avisos...
ventos brisas
Suavizou a tarde...
na grande cidade

(um passeio em PORTO ALEGRE - RS)

.............

3 comentários:

Memória de Elefante disse...

A água lava a alma e mata nossa sede, com tanta chuva já estamos transparentes!
Bom domingo!!!
Abraço

ANORKINDA disse...

Oba...transparência da alma! Grande meta!

se a chuva ajuda nisso...que seja bem-vinda e não vá embora sem antes lavar-nos completamente!
hehehe

Abraço!

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Brisas de agosto... aqui, em minha cidade, há uma brisa especial nesse período do ano.
beijo no coração